Friday, July 14, 2017

Como eu era antes de você


"Como eu era antes de você"... sim, o filme e já aviso: ALERTA DE SPOILER...

Assisti esses dias mais pela curiosidade e por já ter passado muito o alvoroço do "óoooooooo" da estréia.

Bom, ou eu realmente perdi parte do meu romantismo adolescente ou o enredo é ruim mesmo. Não gostei, não me tocou. Foco totalmente no casal que a gente já sabe desde o início que não vai ficar junto.

Não tem poesia; tem uma sensibilidade e delicadeza de cuidar de quem se ama, mas não chega a tocar a alma. O rapaz tem pais que ficam totalmente alheios na história, não toca a gente o fato de que tem uma mãe ali que vai perder um filho. O foco está totalmente e somente no casalzinho apaixonado que não vai ficar junto no final. Isso é muito piegas.

Não é como, por exemplo, "A Culpa é das Estrelas", que tem um romance clichê também, mas as coisas acontecem em torno dele, existe também uma relação de amizade com o rapaz que está perdendo a visão. Não é só uma namorada que vai ficar sozinha, mas um amigo também... essa história tem muito mais substância, toca muito mais, pelo menos, para mim.

Claro que, por outro lado, é o tipo de história que as meninas gostam de ver, de amores impossíveis e de superação após ter que abrir mão do grande amor de suas vidas e seguir em frente. Para muitas pessoas é válido, senão, o sucesso não teria sido tão grande. Mas para mim não serve. Não é o que busco em um filme, não é o que me toca a alma lá no fundo a ponto de me fazer refletir sobre ações e sobre a vida. Inclusive não me deu nem vontade de ler o livro...

Ah, tá bom... só para não dizer que nada me tocou, a trilha sonora valeu a pena... muito bem escolhida e combina bem com todas as passagens ao longo da história.

Mas eu não sou nem uma crítica de cinema, nem gosto de dramas e filmes água com açúcar mesmo. Só estava curiosa e esse post é mais para curar um tédio momentâneo de final de férias e poder preencher um pouco esse meu espaço que anda tão vazio e sem assunto.


Thursday, June 22, 2017

Nós


Nós
Dois nós
Que se fazem
E se desfazem
No momento do encontro
E por mais que se enlinham
Se desalinham 
Na sintonia
do Amor!

Paty - maio/2017

Tuesday, March 14, 2017

Dia da Poesia


Faz tempo que não escrevo. Faz tempo que não passo por aqui. As perdas do final do ano foram demasiadas dolorosas e até então ainda não tinha conseguido escrever depois de tanta surpresa desagradável. Sequer consigo escrever uma despedida para minha avó... ainda não consigo...

Porém vim apenas para deixar uma marca no dia da poesia. Sem motivos, apenas porque é bonito.

Fala, Neruda!

Soneto XXVII 

Não te amo como se fosses rosa de sal, topázio
ou flecha de cravos que propagam o fogo:
amo-te como se amam certas coisas obscuras,
secretamente, entre a sombra e a alma.

Te amo como a planta que não floresce e leva
dentro de si, oculta a luz daquelas flores,
e graças a teu amor vive escuro em meu corpo
o apertado aroma que ascendeu da terra.

Te amo sem saber como, nem quando, nem onde,
te amo diretamente sem problemas nem orgulho:
assim te amo porque não sei amar de outra maneira,

senão assim deste modo em que não sou nem és
tão perto que tua mão sobre meu peito é minha
tão perto que se fecham teus olhos com meu sonho.

PabloNeruda

Wednesday, November 30, 2016

Vo6


Eram 6...

Não, SÃO 6.

Sempre serão vo6.

Cada qual com sua particularidade, cada um com seu jeito de cativar as pessoas e cultivar a amizade. Cada um com sua risada, com suas brincadeiras, com seus sonhos. Vo6 que foram reunidos em um ambiente de trabalho e criaram um laço de amizade tão grande e forte que ultrapassaram os muros da Redação e laçaram todos os momentos que puderam compartilhar juntos.

E essa amizade é tão grande que acolheu até as companheiras, que se conheceram, e, hoje, podem compartilhar desse carinho de vo6.

Sendo assim, com a partida inesperada de um de vo6, todos se comoveram. Lágrimas caíram formando um regato de saudade sem fim. De uma saudade que não será superada com o abraço amigo, com a risada divertida, com a presença tão esperada, com as histórias incríveis.

Porém, será superada com as lembranças de situações tão únicas. Lembranças que transformarão este regato em uma cachoeira de sorrisos e risadas ao lembrarmos desse amigo tão especial, tão humano, tão iluminado.

Poucas pessoas no mundo tem o coração tão grande, tão aberto. Poucos no mundo estão dispostos a "fazer o bem sem olhar a quem" como esse amigo fazia. Portanto, não é todo mundo que tem a oportunidade de conhecer e, mais, conviver com um Ser tão despojado das mazelas de um mundo tão frio e cruel que conhecemos atualmente.

E no meio de toda essa tristeza, mora a Felicidade de ter desfrutado da oportunidade de ter tido a sua companhia, amigo, Podi: A Melhor Pessoa! Fica na lembrança cada encontro e a esperança de um reencontro em outro plano, onde um dia estarão novamente todos reunidos.

Enquanto isso, a vida segue aqui. A cada novo encontro haverá a certeza de que você nunca partiu totalmente, porque os bons momentos permanecem, porque são 6 amigos, sempre serão vo6.

Força, meninos! Jamais entenderemos os desígnios desta vida, mas temos que manter viva a passagem desse amigo pelo mundo da forma como ele viveu: sempre alegre e de bem com a vida!

André Podiacki, vai em paz! Saudades eternas!


Sunday, October 30, 2016

A chama do amor

Como é doce viver de amor
E ao mar se entregar
No céu de estrelas dançar,
No chão de poesia sentir o calor

Dos corpos em chama ardente
Dos olhos onde brilha o desejo
O mundo que pára por um beijo
Que ao toque suave se acende

O prazer que escorre na pele,
Preenchendo o corpo que se liberta
No gemido que se esvai na hora certa
No gozo quente que a alma expele.

Corpo e alma e coração
Na dança do amor que não finda
Energia suprema que permanece ainda
Na vida, na mente, na oração.

Paty - out/2016





Wednesday, May 25, 2016

Quarta Nota - When you sleep, Mary Lambert

Quando você dormir

Um pé na frente do outro
Continue respirando como te ensinaram
Você pediu educadamente para dar uma volta comigo
Eu teria me casado com você ali debaixo das árvores
É real tudo isso?
É real tudo isso?

Eu poderia fazer você feliz
Eu poderia fazer você me amar
Eu poderia desaparecer completamente
Eu poderia ser sua canção de amor
Eu poderia ser o seu passado
Eu poderia ser um fantasma no seu tímpano
Quando você dormir, será comigo?
Quando você dormir, será comigo?

Eu podia jurar que te vi em um sonho
Todo vestido de branco e sorrindo
Você pediu educadamente para dar uma volta comigo
E eu me casei contigo ali, embaixo das árvores
Você consegue sentir as batidas do meu coração
Batendo através de mim?
Você consegue sentir as batidas do meu coração
Batendo através de mim?

Eu poderia fazer você feliz
Eu poderia fazer você me amar
Eu poderia desaparecer completamente
Eu poderia ser sua canção de amor
Eu poderia ser o seu passado
Eu poderia ser um fantasma no seu tímpano
Quando você dormir, será comigo?
Quando você dormir, será comigo?

Como que eu sentia sua falta
Quando eu não te conhecia?

Eu poderia fazer você feliz
Eu poderia fazer você me amar
Eu poderia desaparecer completamente
Eu poderia ser sua canção de amor
Eu poderia ser o seu passado
Eu poderia ser um fantasma no seu tímpano
Eu poderia fazer você feliz
Eu poderia fazer você me amar
Eu poderia desaparecer completamente
Esteja comigo
Quando você dormir
Esteja comigo


Saturday, April 30, 2016

A Intermitência da Palavra


A noite segue,
Convida ao enlace.

Me abrace!
Conforte meu coração!

Não fale!

Deixa o silêncio se expressar,
Beijar seus lábios com paixão
E no toque das mãos,
Dos corpos que se perdem
E se elevam
No universo de prazer,
Deixa o instante acontecer.

E no ápice do momento,
Não fale,
Não prometa,
Não se comprometa.

Apenas olhe
O amor que acontece
E permanece
Nas linhas do tempo
Na espera inquieta
Das almas que
Se perdem na distância
Para se reencontrar
Na eternidade.

Não fale!

Paty - 2016